Por que os cachorros fogem?

Como evitar que o seu cachorro fuja de casa

Por que os cachorros fogem de casa

 

Por que os cachorros fogem?

 

Infelizmente não há métodos infalíveis para evitar que um cachorro fuja, mas podemos reduzir consideravelmente essa possibilidade se entendermos por que age assim e tomarmos algumas precauções.

Os cachorros que fogem podem ser dos mais rebeldes aos mais disciplinados, pois existem muitas razões, aliás, bastante coerentes, para que ajam assim.

 

Principais motivos para os peludos darem uma “escapadinha”

 

- cio – as cadelas nesse período sentem o desejo de procriar e ficam doidinhas para encontrar um namorado. Os machos, por sua vez são capazes de feitos incríveis para alcançar uma cadela no cio.

 

 - curiosidade - peludos jovens são muito    sociáveis, curiosos e adoram fazer  estripulias, portanto não desperdiçam    nenhuma chance de poder dar uma voltinha  para conhecer os arredores com tantos  cheiros interessantes e brincar com outros  cachorros

 

- instinto de caça – todos os cachorros são predadores e alguns têm esse instinto muito aguçado, portanto saem em disparada quando vêem uma presa como um gato ou um passarinho

 

- proteção do território – sentem-se ameaçados quando um animal ou pessoa passa em frente de casa, seu território, e tentarão escapar para escorraçar o intruso de sua propriedade. O carteiro é um exemplo típico, pois diariamente passa ou vem até o portão, sem contar a vontade de dar uma sova no cachorro do vizinho que adora, de vez em quando, fazer um xixí no portão para provocar ainda mais.

 

 

 - rojões, trovoadas – a audição dos  cachorros é muito apurada e o barulho feito  por fogos, rojões e trovoadas são  ensurdecedores para eles. Alguns entram em  pânico e procuram desesperadamente uma  maneira de fugir para escapar de algo tão  ameaçador que não sabem de onde vem.


 


 

- ansiedade de separação – é o medo de  ficar sozinho. Alguns peludos ficam muito  estressados e/ou com medo de ficarem  sozinhos e procuram uma maneira de  escapar para encontrarem seus donos, como  no caso de quando viajam e ficam fora de  casa por vários dias consecutivos

 

- ambiente estranho – o peludo está em uma hospedagem ou a família se mudou para um novo endereço em ambos os casos ele não reconhece o local como seu território ou a casa da sua família humana


- desorientação – cachorros idosos ou doentes tendem a ficar desorientados com maior freqüência e podem se perder mesmo em trajetos e lugares que sempre freqüentaram.

 

- maus tratos – por estar sendo maltratado pelo dono ou por alguém que freqüenta a casa

 

- liberdade – vive acorrentado e sente naturalmente a necessidade de se libertar, pois cachorros são animais gregários (animais que vivem em bandos ou em grupos)

 

Dicas para evitar que seu amigão fuja

 

- medalha de identificação e coleira – assim que você colocar um cachorro dentro de casa a primeira providência a ser tomada é colocar uma coleira com uma medalha de identificação. Não evitará que seu peludo vá dar uma passeadinha, mas com certeza ajudará muitoooo a reencontrá-lo caso o faça

 

- passear sozinho – pode ser muito cômodo abrir a porta para ele dar uma voltinha, mas é perigoso.

Ele pode se perder, ser roubado, ser atropelado, ser atacado por outro cão, sofrer maus tratos. Deixe a preguiça de lado, dê uma voltinha com ele, isso vai fazer muito bem aos dois

 

- use sempre a guia – quando sair com seu cão leve-o sempre pela guia, mesmo que seja obediente, pois o instinto de caça está sempre presente e imprevistos podem acontecer como se assustar com o estouro de um escapamento.

 

- situações novas – se tiver mudado recentemente de casa, se o peludo ficar hospedado num hotel, casa de amigos/familiares, se acabou de adotá-lo, certifique-se de que ficará numa área segura da qual não consiga fugir. No caso de apartamentos e condomínios sempre apresente seu cachorro para os porteiros e seguranças

 

- reformas/ jardins – não basta alertar as pessoas que estão executando serviços na sua residência para prestar atenção e sempre fechar a porta/portão quando saírem. O ideal é colocá-lo num local que não tenha acesso a saída da casa

 

- canil – não basta ter telhas, é preciso telar toda a parte de cima. Tem muito cachorro que consegue escalar as telas e fugir empurrando as telhas

 

- rojões, fogos e trovoadas – deixe seu amigão sempre dentro de casa. Observe o comportamento dele nessas ocasiões para saber o melhor lugar para ele ficar. Alguns cães se sentem melhor em lugares bem pequenos (debaixo de algum móvel, num quartinho), outros preferem ter liberdade para correr e latir.

 

- castração – quer seja macho ou fêmea pense nisso com carinho. Um animal esterilizado tem muito menos tendência a fugir para responder ao instinto de acasalamento. Além do mais a castração prolonga a vida, em média, por mais 3 anos e reduz a incidência de câncer de mama e próstata.

 

Copyright Cristina Agostini - 2009
Este texto é protegido pela lei de direitos autorais.
É permitida a sua reprodução sem alterações,
desde que incluídos o link e os créditos a seguir:

Cristina Agostini - Adestradora
Dogsnet - Produtos e Brinquedos diferentes prá cachorro!
www.dogsnet.com.br

 

Mais Matérias

Conheça nosso
canal no Youtube!

Curtiu? Veja mais:
Adestramento e Comportamento

Divertidos e Curiosidades

Amar é cuidar bem!



Receba dicas no seu e-mail para cuidar ainda melhor do seu amigo.